Páginas

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Amamentação x Leite Artificial

Nossa quanto tempo faz que não posto nada :(
É realmente agora com 2 meninos tudo fica mais difícil. Mas eu queria muito falar sobre um assunto um tanto quanto polêmico.

Amamentação x Leite Artificial

Quando tive meu primeiro filho, ele nasceu com lábio leporino e fenda palatina. Comecei a produzir muito leite ainda no 5º mês de gestação, meu sonho era poder amamentar, sempre vemos campanhas dizendo os benefícios da amamentação, fora q eu sempre achei lindo uma mãe amamentando o bebê. Mas meu sonho desceu pelo ralo, ainda tentei e persisti muito, aprendi a ordenha manual e esguichava o leite dentro da boquinha do meu bebê, isso o cansava muito e ele sofria muito sentia muita fome, mas fomos nessa luta até q meu leite secou, o que aconteceu em 1 mês devido a ele ñ sugar parou a produção. Fomos pra formula (leite artificial) tentamos vários mas ñ davam certo até q conseguimos o aptamil q na ocasião ñ era da Danone, era importado da Alemanha, tínhamos muita dificuldade de achar uma lata, só tinha no Pão de Açúcar e em algumas farmácias. Como era dificil dar mamadeira pra ele e ver o leite acabando na lata sem saber se conseguiríamos mais leite. Começamos a conversar com gerentes de varios mercados e pedir q comprassem o leite, foi uma luta, mas hoje vejo em todos os mercados e até em algumas mercearias fico muito feliz em saber q posso ter feito parte disso, e a danone q trouxe essa grande facilidade.
Já quando estava gravida do meu segundo filho tive muito medo de ñ conseguir amamentar, sonha e tinha pesadelos com isso. Mas ele nasceu e pude amamenta-lo, tinha tanto leite que comecei a doar pra maternidade e fazer o bem pra outros bebês, quanto ñ pude amamentar meu primeiro filho sofri muito quando tive q dar formula, mas percebi q isso era besteira, é claro q é muito melhor amamentar, mas pude ver o quanto a Nestlé e as demais marcas que produzem leite para bebês tem feito bem para a humanidade, eu tentei achar uma ama de leite pro meu filho e ñ consegui, ter conseguido uma formula q se assemelhe ao leite materno pra poder alimentar o meu filho foi como dar vida a ele assim como o leite materno ter podido ver q ele crescia saudável apesar de ñ estar tomando leite materno me dava uma certa tranquilidade.
Vejo muitos blogs metendo a boca nas formulas infantis e penso comigo, se por algum motivo elas ñ pudessem amamentar, e ver seu bebe pequenino e tão frágil com fome parte o coração. aposto que dariam ate ouro em pó pra quem desenvolveu a formula pensando no bem dos bebes.
Sou muito a favor da amamentação e sempre aconselho amigas a amamentarem, dou dicas e ate ajudo com rachaduras, dou força psicológica pq no começo é difícil mesmo, mas ai tb meter a boca e maldizer as formulas acho q só o fazem quem nunca precisou, afirmo com todas as letras q a formula deu vida ao meu primeiro filho, e q apesar do lábio leporino e fenda palatina e das 13 cirurgias q já fez é muito saudável, dificilmente fica doente, nem gripe pega direito, e a alimentação é muito saudável, e ñ é muito por mim ñ pq eu gosto muito de comer porcariada rsrsrs, ele ñ come bolacha recheada, bolo de festa com recheio só bolo simples sem recheio ou coberturas, salgadinhos e tudo o mais de coisas gostosas porem ruins a saúde.
Não devemos dizem sobre o q ñ conhecemos ou nunca precisamos.

terça-feira, 11 de março de 2014

O primeiro Filho.

Hoje meu post é dedicado a ele, meu primeiro filho, quem me ensinou a ser mãe, não sou muito de falar sobre minha vida particular aqui no blog, mas senti que era necessário por pra fora alguns sentimentos que venho sentindo agora com a chegada do 2º filho.

Tudo começou quando uma medica me disse que eu ñ podia ter filhos, e q nem precisava me preocupar com métodos contraceptivos, nessa época eu tinha 2 anos de casada, e não pensava mesmo em engravidar, porem o fato de saber q ñ poderia me fizeram querer muito um filho, e não prevenia mais até pq como a "medica" tinha dito eu ñ precisava me preocupar com isso q ñ ficaria gravida. Passado algum tempo fui fazer exames pra tratar os cistos que tinha nos ovários, e pra minha surpresa fazendo um ultrassom descobri q estava gravida de 2 meses. Eu e meu marido ficamos muito felizes.

Mas logo descobrimos que ele tinha lábio leporino e talvez tb tivesse fenda palatina, foi um susto nunca tinha ouvido falar em tais coisas e nem ao menos visto pessoas assim. Confesso que tive muito medo, medo de que meu filho viesse sofrer, foi nesse momento que realmente me senti mãe, quando descobri a gravidez era só felicidade mas ainda ñ tinha me caído a ficha do q era realmente ser mãe. Me senti impotente, fraca e até mesmo incapaz, só que nesse momento é q o amor q nasce dentro da gente junto com aquele pequeno ser é o q ia me fazendo ser forte e determinada a passar por qualquer coisa pelo bem estar do meu filho.
E ele nasceu, e foi o dia mais feliz da minha vida, minha felicidade era tanta q nem sentia as dores da cessaria de emergência que precisou ser realizada.
Bom quando ele fez 3 meses chegou o momento de fazer sua primeira cirurgia, e esse veio a se tornar o dia mais triste da minha vida chegar no hospital com um bebe feliz e risonho, e sair de lá com um bebe com muita dor, com a boca costurada e com muita fome, alem é claro de estar com o rosto todo inchado.

Mas tudo isso passou e hoje aos 7 anos já foram muitas cirurgias, e ele esta se tornando um menino muito esperto e carinhoso. Só tenho a agradecer a vc Marlon por fazer de mim uma pessoa melhor, e por ser o irmão mais velho tão amoroso q vc é.
Eu te amo muito meu filho.


Desculpem o Texto enorme. Ando melancólica pq por esses dias é q o Mathias esta fazendo 3 meses e me trás muitas lembranças da primeira cirurgia do Marlon.  Queria escrever bem mais sobre esse anjo que Deus me enviou mas me faltam palavras pra dizer tudo que sinto.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

A felicidade é um estado de espírito que depende primeiramente das nossas atitudes.

A felicidade é um estado de espírito que depende primeiramente das nossas atitudes.

Apesar de passarmos por momentos difíceis e situações que, aparentemente, dariam fim a qualquer sorriso, insistimos em diversos hábitos e costumes que nos distanciam da felicidade plena.

O site Guia Ingresse traduziu uma lista do World Observer Online, contendo 15 atitudes para uma vida mais leve, com menos críticas. Confira a seguir e tente adotar uma nova postura:


1. Desista da sua necessidade de estar sempre certo

Há tantos de nós que não podem suportar a ideia de estarem errados – querem ter sempre razão – mesmo correndo o risco de acabar com grandes relacionamentos ou causar estresse e dor, para nós e para os outros. E não vale a pena, mesmo. Sempre que você sentir essa necessidade "urgente" de começar uma briga sobre quem está certo e quem está errado, pergunte a si mesmo: "Eu prefiro estar certo ou ser gentil?" (Wayne Dyer) Que diferença fará? Seu ego é mesmo tão grande assim?


2. Desista da sua necessidade de controle

Estar disposto a abandonar a sua necessidade de estar sempre no controle de tudo o que acontece a você e ao seu redor – situações, eventos, pessoas, etc. Sendo eles entes queridos, colegas de trabalho ou apenas estranhos que você conheceu na rua – deixe que eles sejam. Deixe que tudo e todos sejam exatamente o que são e você verá como isso irá o fazer se sentir melhor.
"Ao abrir mão, tudo é feito. O mundo é ganho por quem se desapega, mas é necessário você tentar e tentar. O mundo está além da vitória." Lao Tzu


3. Pare de culpar os outros

Desista desse desejo de culpar as outras pessoas pelo que você tem ou não, pelo que você sente ou deixa de sentir. Pare de abrir mão do seu poder e comece a se responsabilizar pela sua vida.


4. Abandone as conversinhas auto-destrutivas

Quantas pessoas estão se machucando por causa da sua mentalidade negativa, poluída e repetidamente derrotista? Não acredite em tudo o que a sua mente está te dizendo – especialmente, se é algo pessimista. Você é melhor do que isso.

"A mente é um instrumento soberbo, se usado corretamente. Usado de forma errada, contudo, torna-se muito destrutiva." (Eckhart Tolle)


5. Deixe de lado as crenças limitadoras

Críticas sobre quem você pode ou não ser, sobre o que é possível e o que é impossível. De agora em diante, não está mais permitido deixar que as suas crenças restritivas te deixem empacado no lugar errado. Abra as asas e voe!

"Uma crença não é uma ideia realizada pela mente, é uma ideia que segura a mente." (Elly Roselle)


6. Pare de reclamar

Desista da sua necessidade constante de reclamar daquelas várias coisas – pessoas, momentos, situações que te deixam infeliz ou depressivo. Ninguém pode te deixar infeliz, nenhuma situação pode te deixar triste ou na pior, a não ser que você permita. Não é a situação que libera esses sentimentos em você, mas como você escolhe encará-la. Nunca subestime o poder do pensamento positivo.


7. Esqueça o luxo de criticar 

Desista do hábito de criticar coisas, eventos ou pessoas que são diferentes de você. Nós somos todos diferentes e, ainda assim, somos todos iguais. Todos nós queremos ser felizes, queremos amar e ser amados e ser sempre entendidos. Nós todos queremos algo e algo é desejado por todos nós.


8. Desista da sua necessidade de impressionar os outros 

Pare de tentar tanto ser algo que você não é só para que os outros gostem de você. Não funciona dessa maneira. No momento em que você deixar de tentar com tanto afinco ser algo que você não é, no instante em que você tira todas as máscaras e aceita quem realmente é, vai descobrir que as pessoas serão atraídas por você – sem esforço algum.


9. Abra mão da sua resistência à mudança

Mudar é bom. Mudar é o que vai te ajudar a ir de A a B. Mudar vai melhorar a sua vida e também as vidas de quem vive ao seu redor. Siga a sua felicidade, abrace a mudança – não resista a ela.

"Siga a sua felicidade e o mundo abrirá portas para você onde antes só havia paredes". (Joseph Campbell)


10. Esqueça os rótulos 

Pare de rotular aquelas pessoas, coisas e situações que você não entende como se fossem esquisitas ou diferentes e tente abrir a sua mente, pouco a pouco. Mentes só funcionam quando abertas.

"A mais extrema forma da ignorância é quando você rejeita algo sobre o que você não sabe nada". (Wayne Dyer)


11. Abandone os seus medos 

Medo é só uma ilusão, não existe – você que inventou. Está tudo em sua cabeça. Corrija o seu interior e, no exterior, as coisas vão se encaixar.

"A única coisa de que você deve ter medo é do próprio medo", (Franklin D. Roosevelt)


12. Desista de suas desculpas

Mande que arrumem as malas e diga que estão demitidas. Você não precisa mais delas. Muitas vezes nos limitamos por causa das muitas desculpas que usamos. Ao invés de crescer e trabalhar para melhorar a nós mesmos e nossas vidas, ficamos presos, mentindo para nós mesmos, usando todo tipo de desculpas – desculpas que, 99,9% das vezes, não são nem reais.


13. Deixe o passado no passado

Eu sei, eu sei. É difícil. Especialmente quando o passado parece bem melhor do que o presente e o futuro parece tão assustador, mas você tem que levar em consideração o fato de que o presente é tudo que você tem e tudo o que você vai ter. O passado que você está desejando – o passado com o qual você agora sonha – foi ignorado por você quando era presente. Pare de se iludir. Esteja presente em tudo que você faz e aproveite a vida. Afinal, a vida é uma viagem e não um destino. Enxergue o futuro com clareza, prepare-se, mas sempre esteja presente no agora.


14. Desapegue do apego

Este é um conceito que, para a maioria de nós é bem difícil de entender. No momento em que você se desapegar de todas as coisas, (e isso não significa desistir do seu amor por elas – afinal, o amor e o apego não têm nada a ver um com o outro; o apego vem de um lugar de medo, enquanto o amor… bem, o verdadeiro amor é puro, gentil e altruísta, onde há amor não pode haver medo e, por causa disso, o apego e o amor não podem coexistir), você irá se acalmar e se virá a se tornar tolerante, amável e sereno… Você vai alcançar um estado que te permita compreender todas as coisas, sem sequer tentar. Um estado além das palavras.


15. Pare de viver a sua vida segundo as expectativas das outras pessoas 

Pessoas demais estão vivendo uma vida que não é delas. Elas vivem suas vidas de acordo com o que outras pessoas pensam que é o melhor para elas, elas vivem as próprias vidas de acordo com o que os pais pensam que é o melhor para elas, ou o que seus amigos, inimigos, professores, o governo e até a mídia pensa que é o melhor para elas. Elas ignoram suas vozes interiores, suas intuições. Estão tão ocupadas agradando todo mundo, vivendo as suas expectativas, que perdem o controle das próprias vidas. Isso faz com que esqueçam o que as faz feliz, o que elas querem e o que precisam – e, um dia, esquecem também delas mesmas. Você tem a sua vida – essa vida agora – você deve vivê-la, dominá-la e, especialmente, não deixar que as opiniões dos outros te distraiam do seu caminho. (Com informações do Guia Ingresse e World Observer Online via Bonde)

beijos, keylla

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Voltinha rápida aproveitando o soninho do baby

Olá! vim contar como estamos agora com o baby em casa. Ele é um fofo, super bonzinho e o irmão está adorando ele, não teve ciumes o que é muito bom :)
estamos bem e se adaptando a rotina com um baby, o q já tinha me esquecido kkkkkk.

Mudando um pouco de assunto, já faz um tempo que meu marido fez telas pra janelas aqui de casa e eu queria mostrar mas como as fotos estavam no tablet e eu gravida não me animava em postar rsrsrs...
Mas agora vim contar que não entendo porque mas o pernilongos não pegam meu marido, em contra partida eu era devorada, e muitas vezes até passando repelente eles me mordiam :(
cansado de me ouvir reclamar o maridão foi ver quanto custava as telas, e pasmem 4 telas não sai por menos de R$ 1000,00. Foi ai que ele decidiu se aventurar e fazer as telas, todo o material ficou em menos de R$ 50,00.
Ai vai as fotos.
Compramos na madeireira essas ripinhas cortamos na medida das janelas fizemos os retângulos 

ai cortamos a tela na medida dos retângulos com 2 dedos de folga, e prendemos com grampo
colocamos esses ganchinhos pra encaixar a tela na grade de proteção das janelas.

olha o resultado, já faz 2 anos que aqui em casa não temos mais mosquitos, muriçocas ou pernilongos rsrsrsrs...
fica ai a dica.